Horário de Funcionamento
das 13:00 às 19:00
Travessa Frei Jaime, 40 - 2º Andar
Centro - Irati, PR

Roteiro de Turismo Rural está sendo criado no Pinho de Baixo

A comunidade do Pinho de Baixo, no interior de Irati, oferecerá um roteiro turístico para quem gosta de turismo rural. O projeto iniciou no ano passado pela equipe da Agência de Desenvolvimento das Regiões Sul e Centro Sul do Paraná (Adecsul) e conta com parceiros da própria comunidade, Prefeitura de Irati, e Colônia Inácio de Loyola, com o apoio do Senar.

A equipe de planejamento está no momento catalogando as atrações e possíveis locais turísticos que integrarão o roteiro. “Os trabalhos estão em curso e consistem no levantamento e organização de todas as potencialidades das propriedades e atrativos locais”, conta a presidente da Adecsul, Estela Mara Rosa.

O planejamento ainda conta com a elaboração de um material gráfico com as atrações e negociações para que se possa ter um roteiro comercializado.

A presidente relata que após esta etapa de planejamento, a equipe ainda deverá testar a rota, antes de divulgar ao público. “Para isso um Famtur [um processo que consiste em trazer agentes de viagens para uma visita técnica exploratória] está sendo organizado para que possamos experimentar o produto antes de colocá-lo na prateleira de produtos para as operadoras de turismo”, conta.

As propriedades também estão preparando suas estruturas para receber o turista. Os donos das áreas rurais que farão parte do roteiro deverão passar capacitações promovidas pelo Senar. “O Senar é uma instituição que dialoga perfeitamente com o público do meio rural e tem sido bastante promissoras as capacitações, o que tem contribuído para que façamos um turismo responsável”, explica Estela.

Apesar das ações, ainda não há previsão do início do funcionamento da rota. “Com a pandemia ainda não totalmente controlada, não temos uma data definida para início do projeto. Estamos trabalhando em ações de planejamento, que estão aceleradas e tão logo o Brasil supere suas dificuldades, estaremos prontos para oferecer um bom produto”, disse a presidente.

A iniciativa para realizar a rota nasceu a partir do planejamento estratégico da Adecsul para atender as diretrizes do programa estadual “Paraná Turístico 2026”. Com a pandemia, a rota poderá ser incluída em um planejamento do estado para retomar o turismo no Paraná.

A aposta é que o turismo regional, com viagens de curtas distâncias, possam ser um dos principais meios para a recuperação do setor. “Estamos muito antenados com as estatísticas que orientam para uma mudança no perfil do turista, que deve ser de fluxo regional. Então temos no entorno um público muito razoável para atrair e atender”, relata Estela.

Turismo regional

O setor de turismo foi um dos principais prejudicados pela pandemia gerada pelo coronavírus. Com o distanciamento social, muitas empresas viram a diminuição de público e com as medidas restritivas, tiveram que interromper seu funcionamento temporariamente.

Dentro deste contexto, o setor precisou fazer mudanças e se adaptar para sobreviver durante explica a diretora técnica da Paraná Turismo, Isabella Tioqueta. “Foi necessário um trabalho de avaliação do funcionamento e de possíveis adaptações dos projetos em andamento. Quando possível, tiveram suas continuidades no formato virtual, ou a adaptação para que estivesse em consonância com a construção do projeto de retomada do turismo, que visa o desenvolvimento do setor no durante/pós pandemia”,  destaca Isabella.

Mesmo com as adaptações, o planejamento para o período pós- pandemia já iniciou. Uma das apostas do Governo Estadual, por meio do Paraná Turismo, é o Projeto de Retomada do Turismo, lançado no ano passado. “O Projeto de Retomada do Turismo foi desenvolvido a partir do início da pandemia mediante análise de tendências mundiais e de diálogos e pesquisas no âmbito do Conselho Paranaense de Turismo. O projeto incentiva viagens de curta distância, dentro de raios de 200km a partir de 12 polos emissores, cidades que potencialmente concentram consumidores de turismo regional no Estado”, conta a diretora.

Para ser colocado em prática, o projeto conta com o levantamento de atrações. “Houve o levantamento dos produtos de turismo consolidados e em construção que respondam às novas necessidades do perfil do consumidor de turismo pós-pandemia, em consonância com os novos protocolos sanitários, buscando experiências autênticas e em grupos menores, núcleos familiares. Desenvolveu-se um intenso e pactuado processo de capacitação e qualificação dessa oferta. Esse levantamento ocorreu no âmbito das 14 regiões turísticas do estado do Paraná”, relata.

Retomada

Na região, o turismo religioso e o turismo rural têm sido as principais apostas para conseguir retomar o setor.

No entanto, para a presidente da Adecsul, ainda são necessárias algumas ações na infraestrutura para que o setor seja mais fortalecido na região “Alguns investimentos são importantes e até fundamentais. Temos a melhoria de acesso das vias e isto é um trabalho que pactuamos com a Prefeitura de Irati, assim como placas de sinalização. São investimentos já em pauta com a atual administração”, conta.

Impacto da pandemia no turismo

O turismo foi um dos setores mais afetados pela pandemia. Em Irati, o distanciamento social e as medidas restritivas diminuíram a circulação de pessoas e o público de diversos estabelecimentos.

“O turismo foi o setor que foi duramente afetado com a pandemia e em Irati não foi diferente. Obviamente que relacionado ao turismo de destinos, que dependem do segmento, foram muito mais afetados. Porém, o fato de haver restrição da circulação de pessoas comprometeu o setor de serviços como hotéis, bares e restaurantes”, explica a presidente da Adecsul, Estela Mara Rosa.

Para ela, para que o setor sobreviva durante a pandemia, é preciso investimento. “O maior auxílio veio do Governo Federal em primeira instância, com a ajuda as empresas do setor”, conta, referindo-se a linhas de financiamento oferecidas, com juros subsidiados.

Regionalização

A regionalização é uma das principais iniciativas no estado para o planejamento do turismo no Paraná. Essa regionalização faz parte de um programa do Ministério do Turismo, tendo no estado do Paraná, a Paraná Turismo como interlocutora.

“A gestão regional torna-se fundamental para a estruturação de ações conjuntas entre um grupo de municípios. Eles se organizam conforme características semelhantes e proximidade geográfica, formando assim as chamadas IGRs, Instâncias de Governança Regionais, constituídas como organizações do terceiro setor com representatividade da iniciativa privada, poder público e terceiro setor”, conta a diretora técnica da Paraná Turismo, Isabella Tioqueta.

O município de Irati é integrante do mapa do turismo do estado do Paraná, junto à Região Turística Terra dos Pinheirais, que é representada pela IGR Agência de Desenvolvimento das Regiões Sul e Centro Sul do Paraná (Adecsul).

Texto: Karin Franco/ Jornal Hoje Centro Sul

Fotos: Assessoria Adecsul

» Veja mais fotos